segunda-feira, 20 de setembro de 2010

A vida de Galinha Tonta



video

“Isso é uma mensagem de Deus para comunicar com o mundo”. Galinha Tonta aprende qualquer idioma rapidamente e muda a entonação quando fala coreano, japonês, vietinamita, árabe, tailandês. Ele contraria a barreira da linguagem e não escorrega nos fonemas. Como se o mundo fosse um só e como se as palavras fossem fáceis de domesticar, ele vai com tranqüilidade absoluta esbarrando, contornando e contrariando o universo escorregadio da incompreensão.

“Não adianta aprender a palavra cadeira, parede. Tem que aprender para o que serve as coisas,” conta. “Quando eu for para o estrangeiro o que adianta saber falar frases soltas?”. Galinha sempre se preparou para o estrangeiro, mesmo nunca tendo ido muito longe de casa. “Tenho vontade de viajar, mas faltam condições”, lamenta. Esses dias ele foi na prefeitura tentar conseguir uma passagem para Belo Horizonte. Tem um empresário amigo dele que quer apresentá-lo para umas pessoas. E Galinha sabe da importância dessa reunião.

“Eu comecei a aprender russo sozinho e Natasha veio me ensinar”. Galinha Tonta aprendeu os idiomas aos sete anos depois de um sonho revelador. A aparição de Natasha em sonho é recente, depois de muitos anos que os meninos não aparecem mais.

A família não tinha condições e Galinha tinha o costume de pedir comida na casa dos vizinhos. Até o dia em que a diretora da escola o humilhou. “O que esse menino está fazendo aí na mesa? Devia comer com os cachorros”, Galinha conta com detalhes o episódio. “Eu larguei o prato na hora. A garganta tampou. Parece que o mundo escureceu para mim”, lembra. Depois disso ele foi para a casa e ficou debaixo dos cobertores. Durante o sono, sentado na praia apareceram três vultos. O primeiro falou em Japonês: Deus é amor, o segundo, loiro, falou em Alemão e o terceiro falou em Inglês.

Ele despertou do sonho falando coisas que a mãe não entendia. E ela de súbito correu com ele para a igreja, para o padre rezar o problema que ele tava tendo na língua. Mas o padre era de origem alemã e logo percebeu que o Galinha estava era falando o idioma. “Ele não tem problema nenhum de cabeça. É uma graça de Deus na forma de língua”, disse o padre. Depois disso, Galinha conta que a casa dele virou um tumulto.

Fantástico, Ratinho, TV Gazeta, bandeirantes, revista Calunga. Foram muitas as reportagens que relatavam o sonho e o aprender inacreditável de Galinha. Maurício Kubrusly veio filmar ele em sua própria casa. “A gente vai te ajudar” e Galinha com seus 50 anos espera a ajuda até hoje. Mas as perspectivas são boas. O cineasta Davi Colares vai fazer filme com ele. “Já disse que ele precisa retribuir”, completa.

Inácio Neves

Não se apaga

“O professor era os meninos, o giz era o dedo e a areia era o quadro”. A casa de Galinha é toda escrita na parede. “Entrada de banheiro para homens e mulheres” nos ideogramas Japoneses de um lado, wellcome de outro. A casinha pequena, empoeirada, na periferia de São Francisco chama atenção já na fachada. “Escola de idiomas. Espaço fala menino”. Nos fins de semana, ele dá aulas de línguas para as crianças da periferia. De graça, por que como ele, nenhum desses meninos poderia pagar. Com as não muito generosas contribuições que recebeu pela fama da sua forma de aprender as coisas, ele construiu um cômodo para dar aulas. “O que Deus me deu tenho que passar para frente”, repete.

Tanto no cômodo da escola, como na sua casa, as estantes são feitas de tijolos e lá ele guarda dicionários e livros de línguas diversas. Ele sempre recebe caixas de livros e recentemente ganhou um computador. Agora descobriu a internet e copiou uns sites que mostram palavras em línguas diferentes.

Ele agradece a Deus, aos sonhos e aos estrangeiros que passaram por sua casa. Há 10 anos conheceu uma família de Japoneses e se aperfeiçoou no idioma. Depois, uma família de norte americanos passou por lá e ele nunca deixou de conversar com o padre alemão.

Ele sempre conversou com tranqüilidade e nunca se preocupou em ter que colocar o talento em prova. Um dia, numa palestra, os professores de inglês disseram que Galinha conversa tudo errado. Mas um americano que estava presente se levantou e disse que entende Galinha muito bem. Galinha agora escreve o livro: “A vida de Galinha tonta”. Foi à escola só até a quarta série e nunca trabalhou. Antes de aprender a ler, ele aprendeu o alemão. “A partir das recordações eu vivo muito bem”, diz.

19 comentários:

  1. Muito impressionante!!!Arrepiei toda de ler e de ouví-lo falar.

    ResponderExcluir
  2. Tou meio abobada aqui. Quanta história fantástica nessas margens, em todos os sentidos, Pâmilla.

    ResponderExcluir
  3. É impressionante mesmo! Eu fiquei um tempo sem entender o que estava acontecendo durante a entrevista. Tem história muito fantástica mesmo. Valeu gente!

    ResponderExcluir
  4. Eu agradeço e estou contente com tudo isso. Muito obrigado...mas esqueceram de mencionar as minhas vontades de conhecer algumas pessoas importantes como o Gugú, o Silvio Santos, O pessoal do Hoje em Dia, o pessoal da Rede Globo, em fim toda a mídia. Caso fosse feito isso, alguém nesse mundo procuraria-me para ajudar-me de alguma forma; e ainda assim espero, porque preciso muito no momento. Desculpe-me pelo desabafo. Edvalson Bispo dos Santos(Galinha Tonta) Escrevam-me ou telefone-me: Rua Padre Peixoto,685-Bairro Sagrada Familia-São Francisco-MG-Cep 39300-0000. (xx38)3025 ou (xx38)96216437

    ResponderExcluir
  5. Tenha Fé em DEUS que nele tudo podemos!!!
    Vou pedir ha DEUS por voçe,que ele possa te abençoa mais e mais,é o que deseja sua amiga da METODO ...DEUS TE ABENÇOE !!!ACREDITAMOS EM VOÇE...CLAUDIA

    ResponderExcluir
  6. Corrigindo o telefone do Galinha Tonta: 038-36313025

    ResponderExcluir
  7. Oi Galinha!

    Me desculpe pelo esquecimento, mas bom que você reforçou o que eu deixei de dizer aqui no blog.
    Estamos todo torcendo por você!

    ResponderExcluir
  8. Estou neste momento em S.Francisco, ao lado do Galinha. Sua história é realmente fantástica, no entanto, ele está mencionando algumas decepções, devido ao uso da sua imagem e as promessas que tem recebido. Infelizmente, dos apoios prometidos, nada até agora chegou ao seu alcance. A demanda que ele tem feito é a de continuar colocando voluntariamente seu dom a disposição de crianças carentes da cidade de São Francisco, mas até agora, pouca pode ser realizado. Se alguém puder apoiá-lo, o novo celular que ele ganhou é (38) 98678409 (Vivo) / (31) 88081062 (Oi). Ligue para ele.

    ResponderExcluir
  9. novo contatoFeb 6, 2012 11:34 AM

    Ola pessoal estou enviando-lhes o meu novo e-mail:galinhabispo@gmail.com celular 038-88081062 ou 038-98678409

    ResponderExcluir
  10. Fico impressionado com essa maravilha.Antes pensei em coisas ruins,tipo espíritos malignos;pois quando muito joven,conheci um pai de santo que falava e escrevia em koreano sem nunca ter estudado este idioma.Entretanto,vejo que este dom de Edvalson é divino,desejo toda sorte de bênçãos do Deus altíssimo sobre ele.

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde prezado Edvalson,é com enorme prazer que entro em contacto contigo.Desde 2009 tenho estudado esse fenômeno em particular;não sou um pesquisador científico,apenas um auto-didata em assuntos peculiares,externos e/ou alheios à compreensão humana,como ser terreno.Vejo que foste explorado pela mídia(corja de saguessugas),mas isto não é o assunto prioritário;aparentemente não serei um auxílio imediato à sua pessoa brilhante.Somente aguardo a comoção dos delegados para este ofício;quando me for oportuno irei conhecer-te,não somente por curiosidade e sim conhecimentos extras.Vejo que há perfis no Facebook,creio que são falsos;se não for pedir muito publique seu endereço do Face.


    Um abraço,desejo inúmeras bênçãos do Altíssimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite,
      Recebi um e-mail de uma amiga da escola onde trabalho, dizendo estar estupefada com o caso do senhor Edvalson. Bem, achei interessante de início, no entanto, fiquei estupefado foi com o sensacionalismo e o misticismo imperantes no Brasil. As pessoas logo associam as coisas estranhas e fora do normal às suas crenças religiosas. Não sou neurologista, minha formação é em filosofia e teologia, mestre. Mas, apesar disto, posso facilmente dizer que o senhor Edvalson tem um quadro conhecido como síndrome de "Savant", ou síndrome do sábio, em francês. Existem milhares de casos de pessoas com baixo desenvolvimento intelectual, autistas, que desenvolvem fantásticas capacidades intelectuais. Algumas informações podem ser adquiridas no link: http://pt.wikipedia.org/wiki/Savantismo. Obviamente são fontes primárias quem quiser se aprofundar no assunto pode consultar um guia neurológico. Entre os casos mais famosos, o que mais se aproxima do quadro de Edvalson é o do senhor Daniel Tammet, que pode ser visto no link:http://pt.wikipedia.org/wiki/Daniel_Tammet. Ele fala onze idiomas e aprendeu islandês em uma semana, além disso criou seu próprio idioma. Pelo que li no comentário, o senhor Edvalson teve contato com uma família japonesa, uma família inglesa e um padre de descendência alemã. Estão explicadas as fontes, o resto foi fruto de seu savantismo. Se algum médico neurologista se dispuser à examiná-lo certamente confirmará este quadro. Abraço, boa sorte. E não aceite, senhor Edvalson, ser fantoche na mão de pessoas sensacionalistas e supersticiosas.

      Excluir
  12. Boa tarde prezado Edvalson,é com enorme prazer que entro em contacto contigo.Desde 2009 tenho estudado esse fenômeno em particular;não sou um pesquisador científico,apenas um auto-didata em assuntos peculiares,externos e/ou alheios à compreensão humana,como ser terreno.Vejo que foste explorado pela mídia(corja de saguessugas),mas isto não é o assunto prioritário;aparentemente não serei um auxílio imediato à sua pessoa brilhante.Somente aguardo a comoção dos delegados para este ofício;quando me for oportuno irei conhecer-te,não somente por curiosidade e sim conhecimentos extras.Vejo que há perfis no Facebook,creio que são falsos;se não for pedir muito publique seu endereço do Face.

    Email: Ribeiro-MagalhaesIII@hotmail.com


    Um abraço,desejo inúmeras bênçãos do Altíssimo.

    ResponderExcluir
  13. Boa noite,
    Recebi um e-mail de uma amiga da escola onde trabalho, dizendo estar estupefada com o caso do senhor Edvalson. Bem, achei interessante de início, no entanto, fiquei estupefado foi com o sensacionalismo e o misticismo imperantes no Brasil. As pessoas logo associam as coisas estranhas e fora do normal às suas crenças religiosas. Não sou neurologista, minha formação é em filosofia e teologia, mestre. Mas, apesar disto, posso facilmente dizer que o senhor Edvalson tem um quadro conhecido como síndrome de "Savant", ou síndrome do sábio, em francês. Existem milhares de casos de pessoas com baixo desenvolvimento intelectual, autistas, que desenvolvem fantásticas capacidades intelectuais. Algumas informações podem ser adquiridas no link: http://pt.wikipedia.org/wiki/Savantismo. Obviamente são fontes primárias quem quiser se aprofundar no assunto pode consultar um guia neurológico. Entre os casos mais famosos, o que mais se aproxima do quadro de Edvalson é o do senhor Daniel Tammet, que pode ser visto no link:http://pt.wikipedia.org/wiki/Daniel_Tammet. Ele fala onze idiomas e aprendeu islandês em uma semana, além disso criou seu próprio idioma. Pelo que li no comentário, o senhor Edvalson teve contato com uma família japonesa, uma família inglesa e um padre de descendência alemã. Estão explicadas as fontes, o resto foi fruto de seu savantismo. Se algum médico neurologista se dispuser à examiná-lo certamente confirmará este quadro. Abraço, boa sorte. E não aceite, senhor Edvalson, ser fantoche na mão de pessoas sensacionalistas e supersticiosas.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Se querem saber meu endereço no face e pesquisar: edvalsonbispo Meu celular atual: )38-99408906

    ResponderExcluir
  16. I am completely impressed! Keep stuff like this coming.
    MSI LAPTOPS

    ResponderExcluir
  17. I am completely impressed! Keep stuff like this coming.
    MSI LAPTOPS

    ResponderExcluir